Tuesday, April 24, 2007

BAAAAAAAAAAAA....

Acho que quando o desalento se instala não há volta a dar-lhe.
Desaparece a vontade de tudo.
2007 tem sido um ano de cáca. Para mim este ano não serve e se não serve não vejo porque o devo manter.
Decidi que lá para Julho mudo de ano. Em Julho faço o reveillon de 2008. Ou o de 2007 outra vez e dou a este ano uma nova oportunidade.
O R. que é um homem crescido e tem até um emprego importante e é todo ele credibilidade, insiste em que me puseram o mau-olhado. Eu até acreditaria se ele me apresentasse soluções. Mas nada.

A Gui chora porque não tem super poderes. Porque assim não pode salvar o planeta. E eu fiquei a pensar nisso e importunei uma série de gente a perguntar se tivessem super poderes que poderes teriam. Segue-se um pequeno resumo:
A Pp faria o tempo voltar atrás (o que eu percebo porque ela agora já não pode usar listas horizontais)
O TV seria invisível
O Ol controlaria o tempo e a saúde (o que faz sentido porque é Francês)
A T veria o futuro
A An. Seria uma flor carregada de paz e amor espalhando harmonia (o que também faz sentido porque quando respondeu estava em Dili a meio de um jantar e como tal certamente muito ébria)
A P. neutralizaria a capacidade de um ser humano fazer o outro sofrer (o que eu entendo porque andámos as duas na mesma escola em criança)
O J teria o dom da ubiquidade (mas eu suspeito que ele só disse isto para mostrar que conhecia o termo. Penso mesmo que ele o aprendeu nesse dia e estava mortinho para usar a palavra).
Estava eu a ficar preocupada por me ver rodeada de gente tão consciente quando finalmente por volta das 2 da manhã chega a resposta do N. O N. diz que se fosse super “iroi”não se chateava com nada e defendia-se de chatices de maior com o super flato ultra sónico. É lógico que ele não disse flato, mas eu sou uma pessoa educada…O super flato, também conhecido por SP minguaria no entanto perto de cidadãs suecas detentoras de determinadas características que não vale a pena aqui mencionar transformando-se segundo ele “ em perfume do bom, com fero monas”. O N. devolveu-me a esperança no ser humano.
Se eu tivesse super poderes detectaria idiotas num piscar de olhos. E este poder só poderia ser combatido com uma grande sandes de torresmos firmemente apontada a uma das minhas falanges… Suspeito que não teria muitos amigos…

4 Comments:

Anonymous maria said...

Quando o desalento se instala, pomos as palavras a riscar na vertical. Exactamente como a Alexandra faz. E depois começam a acontecer alentos.

4/24/2007 3:27 pm  
Anonymous Céu said...

Só hoje vi o teu sms a perguntar sobre os super-poderes... Respondo-te aqui: se eu tivesse super-poderes, fazia com que todas as pessoas vissem os outros exactamente como eles são e não pela aparência que têm... e depois libertava a minha gula e enchia-me de montes de gelados, pudins, bolos e bolinhos... rissóis, croquetes e bacalhau com natas... tudo o que me apetecesse e me desse prazer... porque ninguém ia ver os meus quilos a mais, ninguém me julgaria pelo aspecto, só veriam a pessoa adorável que eu sou (e ainda por cima super-poderosa!). Diz à Gui que ela tem super poderes, sim... pode é não ter os que queria... mas pela vida fora vai descobrir que vem dotada de imensos super-poderes (as fémeas vêm especialmente equipadas com super-poderes extra!...): é só ela estar atenta e descobrir quais são, porque vão aparecer quando ela menos esperar e geralmente em época de crise...
Beijos para as duas!

4/24/2007 4:06 pm  
Blogger Brikebrok said...

Feliz Ano Novo ! ...

4/25/2007 8:44 am  
Blogger Eva Lima said...

A Gui n precisa de super poderes, porque tem uma super mãe com o auper poder de dar a volta por cima de lado.

4/28/2007 8:31 pm  

Post a Comment

<< Home